Césaire no Orum

22 04 2008

Poeta e político Aimé Césaire, da ilha da Martinica, no Caribe, morreu dia 17 de abril aos 94 anos de idade em umhospital de Fort-de-France, onde estava internado havia uma semana por problemas cardíacos.
Companheiro de luta e amigo de Léopold Sédar Senghor, primeiro Presidente do Senegal, Aimé Césaire consagrou toda a suavida à política e à escritura.Césaire publicou em 1939 “Le Cahier d`un retour au pays natal” (Caderno de Regresso ao País Natal), uma coletânea de poesia tranformada num clássico da literatura negro-africana, e criou com Senghor e Léon Damas o conceito da Negritude. Além do emblemático livro, a publicação, nos anos 50, de seu “Discurso sobre o Colonialismo” amplificou o eco de suasposições no Caribe e na África e contribuiu para dar a sua obra um caráter universal.
Sentindo-se tanto Africano como Martiniquês, Aimé Césaire participou em todas as lutas contra o colonialismo e o racismo.Este engajamento conduziu-o à política ativa, tornando-se Presidente da Câmara Municipal de Fort-de-France em 1945 quandotinha 32 anos de idade. Foi durante anos deputado da ilha de Martinica e prefeito da capital, permanecendo como prefeito de honra até sua morte. Aimé Césaire retirou-se progressivamente da vida política em 2005.
Césaire merece ser lembrado e lido sempre.
Fontes: Angola Press e Folha de São Paulo, Quilombhoje
Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: